Cabo Verde

Cabo Verde é um país-arquipélago de 10 ilhas - Santo Antão, São Vicente, Santa Luzia, São Nicolau, Sal, Boa Vista, Maio, Santiago, Fogo e Brava - e alguns ilhéus situados a 455 Km da costa oeste africana, com uma área de 4033 Km2.

O clima árido ou semi-árido, com fraca e irregular pluviosidade de Agosto a Outubro. De Dezembro a Julho vive-se a estação seca caracterizada por ventos constantes. A temperatura média anual é de 25°C.

A capital da República de Cabo Verde é a cidade da Praia, na ilha de Santiago, e goza de estatuto administrativo especial, nos termos da lei. O país é uma República soberana, unitária e democrática, que reconhece a inviolabilidade e inalienabilidade dos Direitos do Homem como fundamento de toda a comunidade humana, da paz e da justiça.

A língua oficial é o Português. O Estado está entretanto a promover as condições para a oficialização da língua materna cabo-verdiana – o crioulo -, em paridade com a língua portuguesa. Inglês e Francês são frequentemente falados)

Santa Maria

Em Cabo Verde, a taxa anual de crescimento demográfico e a de mortalidade são baixas, comparadas às taxas médias de outros países com rendimento médio. A esperança média de vida é de 62 e 65 anos, respectivamente para homens e mulheres.

A população residente no país é estimada em 434.263 habitantes, sendo a média de idade de 23 anos. O arquipélago é famoso em todo o mundo pelas suas praias de águas cristalinas e areia branca que anualmente atraem milhares ao arquipélago, sobretudo às ilhas do Sal e da Boa Vista, 

Praia

A música é, logo a seguir à língua, a manifestação mais rica e universal da cultura cabo-verdiana, revelando-se sob diversos géneros, tais como morna, coladeira, batuco, funaná, sanjon, tabanca, reza, que têm em Cesária Évora, Élida Almeida, Ildo Lobo, Tcheka Andrade e Lura alguns dos seus grandes intérpretes. 

                 Bitori Nha Bibinha e banda

 

 

A literatura cabo-verdiana é igualmente rica e diversa. Cabo Verde conta entre os seus escritores vários autores premiados internacionalmente, entre eles Arménio Vieira e Germano Almeida, ambos galardoados com o Prémio Camões, em 2010 e 2018, respetivamente. 

O artesanato de Cabo Verde é mercado sobretudo pela tecelagem e pela cerâmica e muito apreciadas no país quer no sua vertente utilitária quer decorativa, carregando as influências das várias culturas que se entrecruzaram nas ilhas desde a sua descoberta pelos portugueses, em 1460. 

Resultado da confluência de povos que a partir do século XIX aportaram ao arquipélago, a culinária cabo-verdiana incorporou principalmente os hábitos da cozinha tradicional portuguesa e africana. Os pratos tradicionais têm quase todos o milho como alimento principal, mas o peixe e o marisco também fazem parte da gastronomia crioula.